12.12.2014

Mecânicos e “Mecânicos”

Alguns são profissionais sérios, enquanto outros...


Escrevo esta postagem por um motivo simples: a quantidade de bobagens que ouço de pessoas que ouviram absurdos da boca de mecânicos ou gente que se acredita mecânico. O tal do “faça você mesmo” só se aplica quando você sabe o que está fazendo (o que não é o caso de muita gente por aí). Explicarei mais abaixo. Acompanhe.

Assim como eu, acredito que a maioria dos motoqueiros que são realmente apaixonados por suas motos ficam sempre (no mínimo) um pouquinho aborrecidos quando suas motocas estão ou passam uns dias na mecânica, seja por coisa simples ou por algo que preocupe de verdade.

Uma regulagem de válvulas, limpeza de carburador, regulagem de pistão, corrente de comando ou uma geral na parte elétrica que resolveu não trabalhar como deveria no dia, ou simplesmente não trabalhar de jeito nenhum e te deixar na mão logo de manhã a meio caminho do trabalho, no meio do trânsito.

E fica aqui uma dica:
se isso acontecer (e vai acontecer) ligue para o mecânico mais próximo, entregue a motoca e vá pra casa fazer um café. Você já ficou puto da vida mesmo. A tendência é que piore. Tire o dia de folga.

Enfim, sua motoca está “hospitalizada” e você confia no trabalho do profissional que está desmontando e fuçando as entranhas de sua motoca. Certo. Tudo bem. Mas, e quando você ouve da boca do figura que você deveria “trocar CDI da moto para funcionar sem carburador”? Não! Você não leu errado. CDI (Sistema de Ignição) é uma coisa e carburador é outra. Certo? Totalmente. Mas, não para esse figura que soltou essa pérola. Para ele, a moto pode trabalhar sem o carburador, e você, pelo jeito, tem que borrifar combustível e ar no motor com um canudinho.



Outra preciosidade que alguns mecânicos soltam por aí é: “andar com o pneu murcho para não gastar só no meio”. Ok. Vamos todos descalibrar os pneus das motos e carros para que eles gastem por igual, no meio e nas laterais. Não esquente a cabeça com o fato de andar a 100km/h com os pneus murchos.

Uma coisa é verdade (até certo ponto): existe melhor aderência por parte do pneu um pouco descalibrado em relação a terra. Mas, isso também é arriscado. Existem pneus desenhados especificamente para qualquer finalidade, desde rodar na terra, no asfalto e desenhos (aqueles cravos e risquinhos nos pneus) que melhoram o desempenho em pista seca ou molhada. Apenas “esvaziar” um pouco os pneus para andar melhor ou ganhar uns dias a mais antes de trocá-los pode sair mais caro do que se pensa.

Tempos atrás, em um caso ainda mais próximo (com a moto da minha namorada), percebi que os contatos da fiação da lanterna estavam desligados. Perguntei o motivo e ela disse que o mecânico desligou, tanto a parte elétrica (no guidon) quanto a parte mecânica (aquela molinha no freio do pé). E eu pensando que a luz do farol houvesse queimado. Não. Não queimou. O mecânico fera simplesmente resolveu desligá-la. Por quê? “Por que assim ela não queima” – disse ele. Isso. Parabéns. Ter segurança na estrada e cidade com as luzes funcionando? Não. Desliga tudo; ande sem a luz da lanterna e freio traseiro. Para quê correr o risco de queimar uma lâmpada de R$10,00 quando se pode correr o risco de sofrer um acidente por falta de iluminação da moto?

Realmente, às vezes, dá vontade de sentar no chão e chorar!
Tenho certeza que você já ouviu muita coisa por aí que pode encher uma lista. Muita gente não tem a mesma noção que outros em relação à mecânica simples, que pode ser resolvida em casa mesmo, sem gastar grana com mão de obra e tempo na mecânica. É nesse momento que confiamos nossa propriedade nas mãos de “profissionais”.

O conselho aqui, então, é o seguinte: Cuidado com o que ouve por aí. Procure sempre novas opiniões em relação a tudo. Não é por que alguém disse que fica melhor de um jeito e pior do outro que você tem que fazer. Se sua moto está funcionando muito bem sem mudar nada, então, não mude nada. É preferível ter uma moto originalmente confiável que mudar uma coisinha aqui e outra ali (sem necessidade) que pode interferir na vida útil da moto (e sua também).


Se tiver alguma experiência do tipo, escreva aqui nos comentários que depois insiro na postagem.

Ficamos assim, rapaziada. Como sempre: “rodem com segurança e voltem vivos para casa”.
Let’s Ride. Let’s Rock.


Curta nossa página no Facebook: Panzer Riders.


Veja também: