9.11.2012

Tocada até o Serra Azul em Campinas

Dia da Independência do Panzer - 07/09/12


Segunda-feira, dia 3 de setembro de 2012.
Ivo Panzer: E aí, vamos pro Serra Azul em Campinas ou não?
Marco Panzer: Minha moto está com o documento atrasado há um mês. Vou dar entrada hoje.

Quarta-feira, 5 de setembro

Marco Panzer: Cara, vou pegar o documento quinta-feira a tarde. Vamos pra Campinas.


O roteiro foi fácil. De Monte Alto, local de origem do Panzer Moto Clube até Campinas; 300 km cravados. 600 km ida e volta. Saímos de Monte Alto às 4:30h, Jaboticabal, Matão, Araraquara, Ibaté, São Carlos, Corumbataí, Rio Claro, Cordeirópolis, Limeira, Americana, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Campinas: Serra Azul.

Quando chegamos ao Serra Azul, 80% das motocicletas eram modelos esportivos; algumas parecem mais mísseis com duas rodas. Não é um estilo que agrada muito um panzer, ainda mais quando no local só tem babaca pilotando moto assim. Eles parecem mais (com grande chance de certeza) motoqueiros de fim de semana. Médicos e filhinhos de papai que compram máquinas assim e saem de São Paulo pra Campinas pra tirar uma onda só. Foi uma visão decepcionante, confessamos.
Porém, as poucas motocas custom valeram à pena. A maioria, Harley-Davidson. Belas motos.

Tentamos algumas paradas diferentes no caminho até o Serra Azul, porém, sem muito acerto. Até o Bambina estava em reforma. Parece que já faz 10 anos que os caras não terminam isso. Demos de cara na porta, de madrugada, secos pra tomar um café. Fazer o que, então. O jeito é tocar pra frente, como sempre, até o Graal Castelo de Sanca.

A volta foi mais tranqüila, poucos trechos com tráfego constante. Um almoço rápido na Parada dos Caminhoneiros, uma subdivisão bastante underground do Graal; um pouco mais pra frente, Rancho Mineiro para uma descansada nos motores e, um pouco mais adiante, Porco Caipira para um pão com linguiça.

E esse foi mais uma volta dos Panzer, queimando um pouco de borracha. Na próxima a gente beija o mar.

Rock and Panzer Roll!

Veja também: