3.25.2012

De volta ao Castelo dos destinos cruzados - 24/03/12

O dia tava meio nublado, brisa fria da manhã, mas o destino já tava traçado: Tomar um café no Castelo em São Carlos. Desta vez fui só eu e minha Intruder, o grande Marcão meu companheiro de estrada tava meio enrolado. Decidi fazer esse trecho porque a estrada é boa, não tinha vento e a tocada foi suave, tirando alguns motoristas imprudentes "assassinos da estrada" que não se importam com ninguém, o resto correu tudo tranqüilo. Uma parada de vez em quando pra dar uma esticada, um cigarro e moto na estrada. No caminho muitas motos, o pessoal curte mesmo é a estrada, sem destino. Cheguei ao Castelo com uma seta da moto pendurada somente pelo fio, nada que uma boa super bonder não resolvesse. Um café e um pão de queijo, por favor. Quando dei a primeira mordida liguei pro Marcão: E aí professor te acordei? rsrsrs. Tudo certo, tudo no lugar, encontrei dois caras de São Carlos, pai e filho, estavam aguardando uma galera pra queimar borracha; perguntei o destino e o cara respondeu: Vamo andá. Isso é muito bom. Gasolina no tanque e peguei a estrada de volta, afinal só eu e a moto, e o tempo naqueles lados estava mudando rápido. Voltei pra casa livre do estresse e feliz, afinal, a moto tem que estar na estrada, e foi isso que aconteceu. - Ivo PANZER






Veja também: